Facebook


Pesquisar no blog

sábado, 18 de abril de 2015

VINHOS NATURAIS = VIN DE MERDE III


Não existem vinhos “naturais”!

Sem a intervenção do homem, que planta, cuida, colhe e vinifica, não existiria o vinho.

A natureza não transforma uva em vinho.
 

O que hoje é moda chamar de “Vinhos Naturais” na realidade é, teoricamente, uma técnica de vinificação, menos invasiva por parte do homem, mas, repito, sem o homem não há vinho.

Na busca do bom vinho nunca me preocupei em demonizar ou endeusar esta ou aquela moda, esta ou aquela técnica.

Eu sempre combati o mau uso da barrique, que há até recentemente era a “mãe” de todos grandes vinhos, mas não a barrique.
 

A barrique é, assim como tantos outros, um instrumento utilizado na adega, um auxiliar na vinificação.

Hoje a barrique é a Geni do vinho.

A primeira coisa que o consumidor, (já com um pé na moda dos vinhos naturais) pergunta, é “O vinho é barricado?”

O produtor, coitado, que usa a barrique, tenta esconder o fato: Passagem por poucos meses, barriques velhas, barriques novas, metade em barrique e metade em inox, madeira grande 80% e 20 em barrique....

É o total declínio e demonização da “madeira”.

É a radicalização insensata.

A barrique é apenas um instrumento usado na enologia que pode ser bem ou mal empregado.

Quando bem manejada, a barrique, colabora e muito, para a realização de vinhos ótimos (vide a Borgonha), quando não, como em toda vinificação, os resultados são menos elogiáveis.

O mesmo discurso pode ser aplicado quando se tende a demonizar a moderna enológica considerada demasiadamente invasiva pelos “novos naturalistas radicais”.

A “Geni das Genis” vinícola, todavia e segundo os defensores dos vinhos biológicos, biodinâmicos, naturais, triple A e sei lá mais o que, é o sulfito.

“Vinhos sem sulfitos adicionados, sulfito zero, não uso sulfitos em minha adega, sulfitos provocam dor de cabeça, sulfitos são prejudiciais à saúde... Vade retro sulfitás”

Tá bom, tá certo, concordo, mas e o álcool?
 

O álcool não é, também, prejudicial à saúde?

Vamos produzir vinho sem álcool?

Vinho álcool zero!

Só para que se tenha uma ideia: você sabe quantos produtos alimentares contém sulfitos?

Não posso elencar todos, mas veja quantos mg de sulfitos são permitidos e adicionados em alguns alimentos

                            

·         Vinagre  Balsâmico                                                170

·         Crustáceos                                                            150

·         Bacalhau                                                                200

·         Mostarda                                                               250/500

·         Sucos de fruta                                                       250

·         Frutas desitratadas (uva, pessego, damasco etc.)  2000

·         Bananas secas                                                        1000

·         Maças  e peras secas                                              600

·         Tomate seco                                                           200

Os sulfitos, também, fazem a festa e estão presentes nos cogumelos secos, carnes, embutidos (salame presuntos, mortadelas, copa, salsichas etc.) verduras congeladas, enlatados, hambúrguer, ketchup, balas, biscoitos, maionese, cerveja e mais uma infinidade de outros alimentos,
 

Os sulfitos, presentes no vinho, todavia, são os únicos prejudiciais e provocam dor de cabeça.

Saco!

Vamos colocar assim: No almoço começo com algumas fatias de salame e presunto. Em seguida uma bela salada com verduras proveniente de hortas regadas, quem sabe, com água contaminada. Uma bela macarronada com tomates secos e   azeitonas e finalmente, como prato principal, um belo bacalhau.
 

Para adoçar, o final, algumas frutas secas.

Ingeri, durante o almoço, uma dose cavalar de sulfitos, mas somente as três taças vinho que bebi me causaram dor de cabeça.

Saco, mais uma vez!
 

A bandeira que muitos produtores desfraldam contra os sulfitos é meramente oportunista.

Eles sabem, perfeitamente, que sem sulfitar, os vinhos tendem a oxidar, não envelhecem bem e não raramente apresentam acidez volátil insuportável.

  Vinho sem sulfitos, se não forem produzidos em adegas imaculadas, mais parecidas com esterilizadas salas cirúrgicas, podem apresentar cheiros desagradáveis (não adianta tentar me convencer que o brett é sinônimo de qualidade...)  de estábulo e outros fedores inomináveis.
 

Para terminar, mais este capítulo, quero apresentar, aos nossos apreciadores e defensores dos vinhos “naturebas”, o que a União Europeia permite adicionar aos vinhos “biológicos”.

 

 

"Fosfato diamônico , Decloridrato de tiamina, dióxido de enxofre, bissulfito de potássio, carvão vegetal para uso enológico, gelatina, proteínas vegetais de trigo ou ervilhas, cola de peixe, albumina, Taninos, caseína, caseinato de potássio, Dióxido de Silício, bentonita , enzimas pectolíticas, ácido láctico, ácido tartárico L, carbonato de cálcio, tartarato de potássio neutro, bicarbonato de potássio, bactérias lácticas, ácido L-ascórbico, azoto, dióxido de carbono, ácido cítrico, ácido metatartárico, goma de acácia (goma arábica ), bitartarato de potássio, citrato de cobre, sulfato de cobre, Chips de carvalho, alginato de potássio, sulfato de cálcio ".

 


Beleza de biologia vinícola .......

Não existe “vinho biológico”, há, apenas, agricultura biológica e estamos conversados…. Por enquanto.

Em seguida “Vinhos Biodinâmicos”.

 

11 comentários:

  1. Ótima informação, estão sempre tentando nos enganar com conversas fiadas sobre isso ou aquilo.....igual pedir um X bacon e uma coca diet para acompanhar.....

    ResponderExcluir
  2. Beber vinhos turvos, defeituosos, com odores ruins, só porque trazem a bandeira "natural", não é minha praia.
    Salu2

    ResponderExcluir
  3. Alguém conhece o vinho barolo Poggio le coste? Estão vendendo em uma rede de supermercado por R$ 178,00.

    ResponderExcluir
  4. Caprichem no topico biodinamicos. Juntamente com remedio feito de oleo de cobra esse é o meu tema picaretistico favorito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou caprichando e fazendo várias pesquisas para aprofundar o assunto.

      Excluir
    2. Tem muita informação recente, inclusive do encontro de vinhos "naturais". Vários blogs trataram do tema.

      Excluir
    3. Blogs com honestidade e qualidade de informação iguais. Zero.

      Excluir
  5. Qual supermercado Jaques ?
    Gontron

    ResponderExcluir
  6. Rede zafari, aqui em Porto Alegre/RS.

    ResponderExcluir
  7. Bacco, olhe realmente as tecnicas aplicadas no cultivo dos biodinamicos. Trabalhei com alguns biodinamicos aqui na Europa e è a mesma coisa. Falam muito bonito e tudo o mais, convencem o consumidor, mas eh de enganar bobo. Mas quando vc ve com cuidado as praticas biodinamicas, uma bruxaria desgracada - chifre de ovelha enterrado nos vinhedos, cha de trevo, homeopatia e tudo o mais.

    Abracos, e ansioso pra ler suas opinioes!

    Ricardo

    ResponderExcluir