Facebook


Pesquisar no blog

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

JÁ, JÁ O PRIMEIRO




Quem acredita que a ética e a moral atingiram seu ponto mais baixo, o fundo do poço, apenas no cenário político, está redondamente enganado.
 

A picaretagem penetrou, como um câncer, em todas as atividades.

O Brasil vinícola, que sempre e apenas divulgou meias verdades, não é exceção.

Leiam, com calma, o texto abaixo, não sem antes ter tomado uma bela dose de remédio ante enjoo.

Beber espumante estrangeiro no Brasil é MICO!


Rodrigo Leitão

O Brasil é reconhecido pelos maiores especialistas internacionais como o SEGUNDO MELHOR PRODUTOR de espumantes do mundo. Só perdemos para os champanhes franceses de alto nível, cujas garrafas nem são vendidas por aqui, pois custariam caríssimo. Mais de mil euros!

Os espumantes brasileiros vêm ganhando medalhas de ouro nos principais concursos internacionais há uma década. Brasília já reconhece isso por causa de eventos como o BRINDA BRASIL, maior salão de espumantes brasileiros do mundo. Só pra se ter uma ideia, Veuve Clicquot, Möet & Chandon e Taittinger, as marcas francesas que mais vendem no Brasil, ao preço mínimo de R$ 250, produzem, na ordem, 44 milhões, 26 milhões e 22 milhões de litros de espumante por ano. E olha que não citei nem cavas espanholas e nem espumantes e proseccos italianos. No Brasil, quem produz mais, atinge a marca de 180 mil garrafas.

Verificando esses números, é só comparar para saber quem alcança melhor qualidade. Assim como nos vinhos, quem produz em menor escala obtém o melhor resultado. Além disso, o espumante brasileiro mais caro à venda no mercado custa R$ 170. Se você não é louco e nem gosta de rasgar dinheiro, compre espumante feito aqui.

“Vocês não precisam de Champagne, vocês têm o seu próprio espumante!” A frase é de Steven Spurrier (FOTO/Folha-Uol), colunista da revista inglesa DECANTER e considerado o maior especialista em Champanhe do mundo. Foi ele quem organizou o célebre Julgamento de Paris (veja o filme!), quando os vinhos da Califórnia, em 1976, foram considerados, às cegas, melhores que os de Bordeaux. Esse é um fato que os franceses não gostam de lembrar até hoje!

Tin-tin, BRINDA BRASIL!

 

Juro que havia esquecido esta piada e acreditava que os produtores de vinhos nacionais, percebendo o ridículo conteúdo da mensagem, também, já a tivessem sepultado.
 

Engano meu: Os industriais vinícolas nacionais continuam acreditando que os enófilos brasileiros são um bando de idiotas e recorrem, agora, ao quase-blog do bufão-leitão para ressuscitar a piada.

A puxação de saco, do Leitão, custa pouco é barata, mas denota falta de imaginação e total decadência  
 

"Contratar" o bufão-leitão, como marqueteiro, é realmente o fim da picada.

A piada é antiga, sem graça, imbecilizante e ridiculamente ufanista. 

O que leva um crítico de vinhos a escrever tantas idiotices?

Dinheiro?

Não acredito.... o chiqueiro do blogueiro e pequeno, fraco , redundante , periférico .

Bocas livres?
 

Sim, é bem provável.... Bocas e taças livres!

Vamos desmontar o "energumentos" do palmeirense-baby

1) O Brasil é reconhecido pelos maiores especialistas internacionais como o SEGUNDO MELHOR PRODUTOR de espumantes do mundo.

Favor dar nomes aos bois. Quem são os "maiores especialistas internacionais"?

 A crítica especializada, da Europa, nem sabe que o Brasil produz vinho. Mais uma coisa: Como pode ser importante, levado a sério e reconhecido com produtor de vinhos um país que vinifica com uvas não viníferas 75%-80% de sua produção?
 

Só perdemos para os champanhes franceses de alto nível, cujas garrafas nem são vendidas por aqui, pois custariam caríssimo. Mais de mil euros!

 Do chiqueiro, enlouqueceu?

 Qual o Champanhe francês que custa mais de 1.000 Euros? O Dom Perignon, o Cristal, o Krug?

Mentiroso.......

Na Spínola Bebidas Finas, sem chafurdar muito (lembra do Collor....) você encontra:

 Cristal 2002 R$ 1.295
 
Cristal Brut Louis Roederer Safra 02 Um Champagne exclusivo, superlativo, o rei dos Champagnes ...    
Preço: R$ 1.295,00

Dom Pérignon R$ 645
Dom Pérignon Vintage
Dom Pérignon é elaborado a partir das uvas Chardonnay ...     

Preço: R$ 645,00
 
Krug Grande Cuvée R$ 949
Krug Grande Cuvée A Krug é a única marca a fazer, com todos os seus ..         
Preço: R$ 949,00

 

Palmeirense-baby, antes de escrever sandice, informe-se.

Mais uma coisa: Você já bebeu os espumantes espanhóis, portugueses, italianos, alemães?

 Se os espumantes brasileiros Salton, Miolo, Valduga, forem os "segundo melhor do mundo" é bom fugir do terceiro.....

Os espumantes brasileiros vêm ganhando medalhas de ouro nos principais concursos internacionais há uma década.

 Pérola digna de ser premiada com medalha de ouro num concurso de imbecilidade vinícola. Os concursos estão tão desmoralizados que já premiaram, até, vinho colombiano, taiwanês, romeno, mexicano....
Domaine Shu Sheng Moscato Oro Nkuht Hors d'Age Taiwan National Kaohsiung University of Hospitality and Tourism (Producer)+886 930 08 23 63
www.nkuht.edu.tw


 
Tabernero Espumante Brut 2012 Peru
Ica
Bodegas y Viñedos Tabernero S.A.C (Producer)+511 444 23 10;4442310;+511 444 23 10
www.tabernero.com
Tabernero Gran Tinto Fina Reserva 2010 Peru
Ica
Bodegas y Viñedos Tabernero S.A.C (Producer)+511 444 23 10;4442310;+511 444 23 10
www.tabernero.com


 

 
Brasília já reconhece isso por causa de eventos como o BRINDA BRASIL, maior salão de espumantes brasileiros do mundo.

O maior salão de espumantes brasileiros do mundo, "Brinda Brasil", só poderia ser realizado no Brasil ou nosso Leitão acha que o próximo será em Reims? 

..... Além disso, o espumante brasileiro mais caro à venda no mercado custa R$ 170. Se você não é louco e nem gosta de rasgar dinheiro, compre espumante feito aqui.

Perfeito! Se você não é louco e nem gosta de rasgar dinheiro, saiba que está sendo feito, como sempre, de palhaço

O Miolo/Freixenet custa, no Brasil, R$ 42.

 
countryAporVinoFreixenet Gran Carta Nevada Brut

0.754.74
 
 Na Europa 3,5/4 Euros.

“Vocês não precisam de Champagne, vocês têm o seu próprio espumante!” A frase é de Steven Spurrier (FOTO/Folha-Uol), colunista da revista inglesa DECANTER e considerado o maior especialista em Champanhe do mundo. Foi ele quem organizou o célebre Julgamento de Paris (veja o filme!), quando os vinhos da Califórnia, em 1976, foram considerados, às cegas, melhores que os de Bordeaux. Esse é um fato que os franceses não gostam de lembrar até hoje!

Tin-tin, BRINDA BRASIL! 

Esta última preciosidade merece uma resposta mais longa e cuidadosa.

Aguardem a próxima matéria 

Dionísio

 

6 comentários:

  1. Será que ele foi tendencioso?....pqp....

    ResponderExcluir
  2. Quem produz em menor escala obtém o melhor resultado.

    Ahhhhhhhhhhhhh, descobri o segredo do tiozinho que faz raspadinha e chup-chup aqui na rua. Pequena escala!!!

    For fuck´s sakes....

    ResponderExcluir
  3. https://m.youtube.com/watch?v=p3ldM8ABOIE&feature=youtu.be

    ResponderExcluir
  4. Estão fazendo injustiça contra um grande cantor e compositor que talvez seja hoje um dos maiores especialistas de vinhos do mundo!

    ResponderExcluir