Facebook


Pesquisar no blog

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

QUANDO OS PREDADORES SE UNEM II




Qual a atividade mais rentável?

Uns acreditam ser a política, outros, o mercado da droga, outros mais, uma diretoria da Petrobras......




Todas as atividades elencadas são real e extraordinariamente rentáveis, mas ilegais ou, nos dias da lava jato, muito perigosas.

Sergio Cabral, José Vaccari, Antonio Palocci, José Dirceu, Renato Duque etc., que o digam.....
 
 

Eu acho que a moda e o vinho podem ser atividades tão lucrativas quanto a corrupção ou a droga, com uma vantagem: são perfeitamente legais.

 Os donos de griffes famosas, da moda e do vinho, podem rapinar sem dó, sem pena e sem remorso, todos os idiotas abonados espalhados pelo planeta.

Você não acredita?

Então, vamos lá com alguns exemplos: Confira os preços de algumas bolsas de "griffe"

A primeira, da "FENDI", custa (está sentado?) razoáveis 28 mil Euros.

 


A segunda, da "HERMÈS", (já recuperou os sentidos?) confeccionada com pele de crocodilo, custa um pouco mais.... 88 mil Euros.

 


A terceira, da "LOUIS VUITON", (o batimento cardíaco voltou ao normal?) fabricada com lixo urbano (garrafas plásticas, maço de cigarros, envelope de adoçante, caixa de remédio, band aid etc.), uma das campeãs, custa 111 mil Euros.
 
 

Caso você consiga convencer o grande amor de sua vida a postergar a compra, das três indispensáveis bolsas, poderá, com quase o mesma soma, levar para casa uma Ferrari 488 GTB (212 mil Euros).
 
 

Se as bolsas, acima apresentadas, custam cifras vergonhosas, não menos assustadores são os preços de alguns vinhos.

Romanèe Conti 13.000 Euros, Musigny da Leroy por 5.000, Montrachet da Leflaive por 5.800, Corton Charlemagne da Coche-Dury 3.000.

Simples mortais talvez fiquem paralisados de susto com os números revelados, mas quantos Malufs andam soltos, sorridentes, esvoaçantes e felizes por poder exibir suas adegas bilionárias?
 
 

Temos, então, duas atividades perfeitamente legais cuja rentabilidade deixaria o Escobar espumando de raiva por não ter escolhido uma delas ou ambas.

 Os grandes nomes da moda (Prada, Diesel, Missoni, Tod's, Cavalli, Ferragamo etc.) diversificariam, suas bilionárias atividades, escolhendo um ramo que não fosse, também, altamente rentável?

Nem pensar!

Esse pessoal não é bobo e todos já abraçaram o mundo das garrafas.

A família Ferragamo, por exemplo, vai continuar tomando dinheiro das Ancelmos da vida com sandálias de R$ 3.440,
 
 
 e com bolsas de R$ 35.000, mas quer faturar, muito e também, no mundo dos vinhos.
 
 

Os Ferragamo entraram de sola nos mundo dos vinhos e, apesar de tradição quase zero, já sinalizam que, no futuro, "inventarão" uma etiqueta de três dígitos.

Por enquanto as 6.000 garrafas (será?) de seu espumante "Bolle di Borro", produzidas nos 700 hectares da homônima propriedade toscana, custarão modestíssimos 45 Euros cada.

Vinificado com uvas Sangiovese, o rosé método clássico da Ferragamo, já abocanhou 92 pontos da Wine Enthusiast.
 
 

Com um pouco mais de e$forço, por parte dos Ferragamo, será apenas uma questão de tempo e $$$$ para o "Bolle di Borro" conseguir altas pontuações dos parkerianos, bicchieri, winespeculator etc.
 

Sem ainda ter conseguido um empurrão, por parte dos vendedores de pontos e bicchieri, o "Bolle di Borro" (45 Euros) já custa o dobro do renomado Franciacorta "Bellavista" e do muito bom "Monte Rossa".

 O ótimo "Costaripa", também da Franciacorta, custa nas enotecas 16 Euros (um terço do recém chegado, e já badalado toscano, "Bolle di Borro")
 
 

É preciso lembrar que a tradição toscana na produção de espumante é: ZERO

Os Ferragamo , assim como os parceiros Antinori , não brincam em serviço.

Ia esquecendo.....

Caso queira passar algumas noites no "Rosewood Castiglion del Bosco", um 5 estrelas dos Ferragamo, na proximidade de Montalcino, não precisará gastar muito.... Bastam insignificantes R$ 5.000 à diária 
 

Boa noite....se puder
Dionísio

3 comentários:

  1. Dionísio, mesmo sendo praticamente certo que o rosé predador da Ferragamo seja, na melhor das hipóteses, mediano, tenho curiosidade para tomar uma taça dele. pagaria, sei lá, 10 euros para confirmar minha hipótese. quem sabe você e Bacco não encontram com ele em alguma enoteca da Bota e não fazem o mesmo...

    sei que a Lamborghini automotiva (hoje no grupo VW) já não é mais da família do Ferruccio há uns 40 anos, mas também eles continuam a capitalizar o nome vendendo vinhos. já provaram algum deles?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já bebi ,mas não fazem falta. Ninguém, na atualidade, associa os vinhos aos carros. Os carro s foram e são espetaculares, os vinhos.....deixa pra lá. Duvido que os bares ofereçam um espumante tão caro em taças ainda mais quando há ótimos CHAMPAGNE por um preço mais baixo

      Excluir
  2. Peste, o bom desses negocios he que eles vem com lavanderia de brinde. Tudo limpinho...

    ResponderExcluir