Facebook


Pesquisar no blog

sexta-feira, 29 de julho de 2016

MUDANÇAS E EXPERIÊNCIAS



Já havia percebido, mas agora tenho certeza: Estão ocorrendo mudanças, significativas, na vinificação dos brancos da Côte D'Or.

Há algumas décadas os Puligny, Chassagne, Meursault, Corton-Charlemagne Cia. precisavam de longos anos para poder exprimir toda sua grandeza.

Beber um top da Côte D'Or, com menos de 8/10 anos, era considerada uma heresia e o "herege" corria riscos sérios de banimento em qualquer confraria.
 
 
 

O mesmo fenômeno já ocorrera com outros grandes vinhos.

Exemplo: O Barolo, dos anos 50/60/70/, mofava décadas nas adegas esperando um evento extraordinário (aniversário, casamento, bodas de ouro, prisão de político corrupto...) antes de ser aberto e apreciado.


 O "novo" Barolo, o Barolo de nossos dias, já está "pronto" para beber com 5/6 anos.

 Com os grandes Chardonnay franceses acontece exatamente o mesmo.

Não estou repetindo algo ouvido ou lido a esse respeito, estou relatando minhas experiências e convicções.  

Vejam as fotos e notem as safras das garrafas.
 
     

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Vinhos soberbos, já prontos e perfeitos.
 
 
 
 
 
 
 





Mais uma descoberta: Todos os vinhos melhoraram depois de abertos.

Os vinhos evoluíram no primeiro dia, segundo, terceiro, quarto e somente demonstraram cansaço no quinto dia de geladeira.

Quem duvidar faça uma experiência, mas com um grande vinho.

Exemplo: O Chardonnay da Villa Francioni não melhorará depois de aberto..... O Villa Francioni já é intragável antes de abrir.
 
Bacco

 

 

 

9 comentários:

  1. Follow the money. Always follow the money.

    Ba, lembra de como essa frase ficou famosa? Valeu um impicha de um presidente...americano.

    Eu especulo que houve duas coisas acontecendo ao mesmo tempo: Mudancas climaticas que tiraram um pouco da acidez das uvas (adiantamento do ciclo) e tecnicas de vinificacao mais 'modernas' que diminuiram o tempo de cave dos grandes vinhos.

    E dai as vinicolas descobriram que se o estoque delas e das lojas girassem mais rapido eles aumentariam (oh!) o faturamento e poderiam comprar mais carros para os filhinhos e ate gastar com algumas meninas da russia la em Paris.

    Acho que foi assim, mas ficaria contente em saber os motivos para tal acontecimento descrito por vossa excelencia porque sao bem importantes para muita gente. So fazer as contas.

    Auguri.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que vc acertou na mosca quando abordou a vinificação mais moderna e o giro mais rápido dos estoques. Nas mudanças climáticas, eu não acredito muito.

      Excluir
    2. As uvas estao subindo de latitude (ate em banania, pois hoje temos otimos vinhos em sao paulo, pires do rio, juazeiro) e muita gente diz que como as colheitas estao sendo adiantadas, a razao acucar/acidez nas bagas esta subindo mais que o ideal.

      DE qualquer modo de tudo que leio de pesquisas ha uma catastrofe prevista para 2050 e adiante (nao antes de dezembro de 2049!!), mas mensurar isso ano a ano da trabalho e nao fica muito preciso porque nem todo ano he igual para tal tirada de dados. Ano frio, ano quente, ano chuvoso, ano com muito granito (sic), ano muito seco...

      Os mrs cientistas teriam que produzir as uvas em ambientes com tudo controlado, todo ano para determinacao exata. Ja sacou o que eu quero dizer, sem mais delongas.

      E Ba, ate la ate o Brahma ja tera morrido em Havana ou Quito.

      SDS.

      Excluir
  2. Guilherme Della Giustina29 de julho de 2016 22:35

    O Chardonnay da Villa Francioni foi o vinho branco com mais sabor de barrica que já tomei na vida. Extremamente enjoativo. Minha mãe e esposa gostaram bastante, vai entender.

    ResponderExcluir
  3. Vejam um exemplo de modernização na produção:

    http://www.diariodebaco.com.br/2016/07/miolo-lanca-vinho-feito-de-uvas-de-colheita-noturna/

    ResponderExcluir
  4. Mais uma das centenas de picaretagens da Miolo-Mole

    ResponderExcluir
  5. Aproveitando a tua experiência.. Os barolos devem ser aerados antes de servir? Em geral, quantas horas?

    ResponderExcluir
  6. Quantas horas? Eu normalmente abro a garrafa uma hora antes ou um pouco mais. Não acredito que seja necessário mais tempo ,mas a escolha é pessoal

    ResponderExcluir