Facebook


Pesquisar no blog

terça-feira, 24 de março de 2015

LESSONA 2007


Meu primeiro encontro com o Lessona foi no ótimo restaurante “La Piemontese”, em Stresa, no distante 1986.

Emilio Bellossi, um dos proprietários, competente sommeliers e grande conhecedor de vinhos do Piemonte, foi o responsável pela apresentação.

Foi amor ao primeiro gole....

Já escrevi sobre o Lessona, mas os novos leitores não puderam ler a matéria ja retirada, há alguns anos, da web.

 
 
Lessona é uma pequena vila da província de Biella no extremo norte do Piemonte.

Lessona, minúscula, sem grandes atrativos (nem pequenos...), sem restaurantes dignos de nota, nem um bar para se beber um copo sequer, seria totalmente esquecível se não abrigasse, em seu território, um grande vinho: O “LESSONA”.

Antes de comentar o vinho é preciso comentar o território.

O norte do Piemonte, no século 19, ostentava 40.000 hectares de vinhas.

Cidades como Gattinara, Boca, Cavallirio, Fara, Sizzano, Ghemme, Maggiora, Lessona, Brusnengo,Carema e outras, já exportavam seus vinhos no início do século,
o XX.
 

A indústria têxtil, que floresceu em Biella, no final do século XIX, absorveu tamanha quantidade de mão de obra que os viticultores preferiram abandonar as vinha para buscar uma atividade mais rentável e segura nas fabricas de tecidos.

Em poucas décadas os vinhedos abandonados foram “engolidos” pela mata.

A atual realidade vinícola da região não chega aos 1.000 hectares.

Lessona é uma denominação que se estende por menos de 10 hectares, abriga meia dúzia de produtores e se localiza exclusivamente no município homônimo.
 

Um caro amigo, apaixonado pelo Grignolino “Il Ruvo”, produzido pelo “Castello di Gabiano”, sabendo que passaria perto da vinícola pediu para comprar algumas garrafas do ótimo vinho.

Aproveitando a viagem resolvi almoçar em Crescentino em um restaurante que me haviam indicado: “Archigusto”.

 


A foto não é de uma fonte é a lavabo do restaurante

 

O restaurante não entusiasma, mas sua carta de vinhos é sensacional, de tirar o folego.

É tanta opção que, quase atordoado pela quantidade de etiquetas, pedi uma sugestão ao garçom.

“O senhor conhece o Lessona?”

Respondi afirmativamente, considerei a sugestão, mais que válida e pedi uma garrafa da safra de 2007.

Que grande vinho!
 

Que bela cor (lembra o Pinot Noir), quanta elegância.

 Aromas sutis, delicados, persistentes.

Na boca os taninos são percebidos, mas sem agressividade e até o longo final é elegante, delicado.

Um vinho de fineza extraordinária.

Sem a potência e austeridade do Barolo, o Lessona é um Nebbiolo do norte piemontês que se faz beber sem cansar.

Enquanto bebia a terceira taça voltou à minha mente o “Cheval des Andes”.

Se eu tivesse que comparar os dois vinhos definiria:  Cheval = trator de esteira,
 

Lessona = carro de passeio.
 

Os Sella produzem o Lessona desde meados de 1600 e em sua composição entram 85% de Nebbiolo e os 15% restante de Vespolina.

Agora vem o melhor.....

O Lessona 2007, no restaurante, me aliviou em exato 24 Euros.

Qualquer semelhança com o Singular Nebbiolo da Carraro é pura sacanagem.

Não é fácil encontrar o Lessona, mas em sua próxima visita ao Piemonte reserve alguns minutos à sua procura.

Um pouco mais caro, mas excepcional, é o Lessona “San Sebastiano allo Zoppo”.
 

“San Sebastiano allo Zoppo” é uma colina, pertencente aos Sella, onde as vinhas são cultivadas desde 1400.

Confira.

Bacco

 

11 comentários:

  1. Concordo com voce Bacco, o Lessona eh um grande vinho. Morei em Biella por um bom tempo e guardo otimas recordacoes nao soh do Lessona, mas do Bramaterra, Gattinara, Boca e outros vinhos do norte do Piemonte. Sao otimos exemplos de muito bons vinhos com precos amigaveis, e muito bons a mesa.
    Gostei de ler a sua materia!

    Ricardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo , todos grandes vinhos pena a falta de maior penetração no mercado.

      Excluir
  2. Então vcs deram sorte demais. O Sella Lessona 2008 tá em promoção neste mês na importadora brasileira, a Cellar, saindo a R$ 98. Considerando que vocês pagaram 24 Euros x 3,50 = R$ 84 na fonte, o preço por aqui tá ótimo.
    www.cellar-af.com.br/site/br_promocoes.asp
    Obs.: sou mero leitor, sem qualquer relação com a loja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guilherme Della Giustina25 de março de 2015 14:19

      Eles pagaram 24 Euros no restaurante. Nas lojas deve ser bem mais barato.

      Excluir
    2. Eu comprei este Lessona na Cellar. É um belo vinho e o preço está muito bom. A Mistral tem um Lessona produzido pela Proprietá Sperino (dos mesmos donos de Isole e Olena) que também é muito bom. Só que custa uma facada (quase 200 dólares aqui no Brasil).

      Excluir
    3. O preço do Lessona Sella, nas lojas, oscila entre 18/20 Euros. A importação da Cellar deve ser anterior à disparada do câmbio. A Propietá Sperino é dos De Marchi que produzem , na Toscana, O caríssimo Cepparello. Os De Marchi são uns ladrões .Fujam da Sperino

      Excluir
    4. Bacco, as vezes acerta. Ha importadores que nem sabem precificar os precos dos vinhos importados. Ha pouco tempo uma importadora fechou as portas e essa turma botava brunello a R$ 100.00 (brunello comprado a EUR 18.00).

      Depois que descobriram o erro o vinho voltou para os R$ 300.00, mas isso foi so um erro.

      Ha gente que esta queimando vinho, dai o preco parece otimo, mas foi somente uma chuva de verao no fim de tarde.

      Ba = Quem fica rico no mundo vinho so fica assaltando os clientes.

      FUI

      Excluir
  3. Comprei uma cx hoje. Bacco, obrigado.
    Ado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa compra! Espere até revelar uma dica de Riesling da Alsácia que havia esquecido de lhe repassar
      Abç

      Excluir
    2. O Bramaterra, na minha opinião, é tão formidável quanto o Lessona! Bebi os 02 da safra 2008, o Bramaterra se mostrou até mais agradável para ser bebido ainda jovem, sendo mais feminino, delicado e aberto agora aos 6 anos, enquanto o Lessona, um pouco mais fechado, levemente austero, mas já muito complexo, refinado, com bela acidez e extraordinário potencial..
      São 02 vinhos excepcionais, que descobri justamente através do "Bacco" há uns 10 anos numa comunidade de vinhos no Orkut.
      Grande Bacco, Muito Obrigado! Suas dicas são sempre ótimas!!!
      Abs,
      Marcos

      Excluir
    3. Marcos, obrigado.
      Continue acompanhando as dicas sempre honestas e sem compromisso com vinícolas, importadoras, revendedores, etc.]
      Abç

      Excluir