Facebook


Pesquisar no blog

sábado, 26 de abril de 2014

O ÚTIMO BAROLO




Na Itália, a sexta feira da paixão é dia santo, mas não festivo.

O comércio, bancos, lojas, cinemas, restaurantes, etc. abrem as portas e seguem sua normal rotina de trabalho, mas na segunda feira, após o domingo de Pascoa, na Itália tudo é festa.
 

A “Pasquetta”, também conhecida como “Dia do Anjo”, é uma data festiva, faz parte do calendário local desde o após guerra e foi criada, pelo estado, para prolongar as festividades pascalinas.

A “Pasquetta” desde sempre é uma data comemorada, por parentes e amigos, em piqueniques nos campos aproveitando a primavera.

O tempo nem sempre é amigo e a “Pasquetta” com chuva é um desastre...

Massimo Martinelli me telefona; “Vai fazer o que amanhã?”

Respondi que não havia programado nada de especial e que comemoraria a “Pasquetta” em Chiavari.

“Vou reunir alguns amigos, preparar alguma coisa e abrir algumas garrafas. Você vem?”

Às 12,30, em ponto, estacionava o carro sob a estupenda glicínia de “Brinco Mollea”.
 

Muitos abraços, brincadeiras, pessoas amigas chegando, garrafas se abrido…...a “Pasquetta” prometia.

Vou deixar o Martinelli apresentar o cardápio e os vinhos.
                    as vinhas de Martinelli

NUNC EST BIBENDUM

Segunda feira-festiva-de Pascoa cozinhei para os amigos algumas especialidades regionais.

Torta salgada de alcachofras e salada russa

Ovo cozido sobre prado de “bagnet” verde

Sopa primavera com ervas, favas, ervilhas e aspargos

“Finanziera” com miúdos de cordeiro

Perna de cordeiro em panela

Doces e sorvetes variados.

Abri:

Rosé de Pinot Noir Oltrepopavese

Franciacorta Antica Fratta

Dogliani DOCG “Assanen” 

Saint Aubin Les Pucelles

Volnay Y. Clerget

Barolo Marcenasco.
 

 

Almoço maravilhoso, convivas alegres e garrafas soberbas.

Quando Massimo abriu a garrafa de Barolo Marcenasco 2009, com uma ponta de saudade, comentou: “Foi o meu último Barolo na Renato Ratti”.
 

Para quem não sabe Massimo Martinelli, sobrinho de Renato Ratti, foi durante décadas sócio e enólogo da prestigiosa etiqueta piemontesa.

Em 2010 se “aposentou” para se dedicar à pintura, ao lado de sua mulher, Angioletta, tocar seu ótimo agro turismo “Antica Meridiana Relais-Art” http://www.relais-art.com/
e vinificar seu Dogliani DOCG “Assanen” que em breve cometerei.

 Os vinhos, todos de ótima qualidade, mereceram elogios por parte dos convivas, mas quando Massimo despejou na taça o “MARCENASCO 2009” empalideceram: O “ÚLTIMO BAROLO DE MARTINELLI” simplesmente os pulverizou!
 

Em seguida: O Barolo moderno de Massimo Martinelli.

2 comentários:

  1. Excelentes vinhos e pratos! A "sopa primavera" parece se assemelhar à vignarola romana.

    ResponderExcluir
  2. Mais um belo texto! Vou atrás do Dogliani DOCG “Assanen”, não obstante imagine que vou sofrer um pouco para encontrá-lo.

    ResponderExcluir